contador de visitas para blog
Loading...

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, reunirá na noite desta quarta-feira (27), no Palácio da Alvorada, o conselho político da campanha, integrado por representantes dos nove partidos da coligação que a apoia (PT, PMDB, PSD, PP, PR, PROS, PDT, PCdoB e PRB).
Segundo informou a própria presidente durante entrevista coletiva no palácio, o objetivo do encontro é discutir estratégias para a campanha.
Esta é a segunda vez que Dilma reunirá os presidentes dos partidos aliados. Na primeira, foram discutidos os palanques estaduais, a participação de cada legenda na campanha e a elaboração de ações voltadas para atrair o público evangélico.
“Esta reunião de hoje é uma reunião muito mais colaborativa do que de cobrança, é uma reunião em que se constrói as estratégias e os caminhos de nossa campanha”, afirmou a presidente.
Dilma afirmou durante a entrevista no Palácio da Alvorada que a estratégia de sua campanha será mostrar o que o governo federal fez nos últimos anos e o que ainda pretende fazer, caso ela seja reeleita.
“A nossa estratégia continua a mesma. Vamos apresentar tudo o que fizemos e as nossas propostas para o que deve ser feito. Temos certeza que o Brasil avançou, mas muito ainda precisa ser feito. Quem fez, sabe fazer, com propostas sérias, concretas e efetivas do que é possível”, garantiu.
Marina Silva
Questionada sobre o resultado da pesquisa Ibope que apontou ascensão da candidatura de Marina Silva, Dilma disse não querer comentar o assunto, mas afirmou que a campanha eleitoral está no começo e que “muita água ainda vai passar debaixo da ponte”.
A pesquisa (*) divulgada nesta terça-feira (26) apontou Dilma com 34% das intenções de voto, seguida de Marina Silva (PSB), com 29%, e Aécio Neves (PSDB) com 19%.
“Em uma campanha eleitoral, você tem de ver a conjuntura em que está. Estamos no início da eleição, muita água vai rolar por debaixo dessa ponte e a gente ainda não sabe como é o lado que a água vai. Então, por cautela, eu não comento pesquisa eleitoral”, afirmou.
Aécio Neves
Dilma foi questionada por jornalistas sobre a declaração de Aécio Neves de que a complexidade dos problemas do Brasil mostram que o país “não é para amadores”. A presidente sorriu e ironizou a declaração do candidato.
“O candidato do PSDB está cuidando de si mesmo. Eu não tenho o que comentar”, disse. “E eu já notei que o nosso senador, candidato, ele não tem muito conhecimento do que é feito no Brasil no que se refere ao Nordeste. O Nordeste é objeto de todos os programas do governo federal, todos, sem exceção”, completou.
Graça Foster
Dilma aproveitou a entrevista para defender a presidente da Petrobras, Graça Foster. Na tarde desta quarta, a maioria dos ministros (cinco dentre sete) do Tribunal de Contas da União (TCU) votou contra o bloqueio de bens da chefe da estatal em meio ao processo que investiga irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, em 2006. Segundo o TCU, o negócio causou à estatal um prejuízo de US$ 792,3 milhões.
Apesar do adiamento, cinco dos sete ministros que já votaram sobre o tema se pronunciaram contrários ao bloqueio dos bens de Graça Foster.
“Acho que se fez justiça se a maioria do TCU decidiu assim. Era uma questão de justiça. Sempre declarei que Graça Foster tinha sido objeto disso por seus méritos. Ela é uma mulher íntegra, competente, capaz e extremamente dedicada. Eu fico feliz com essa informação”, concluiu a presidente.
Centros de comando e controle
Durante a entrevista, Dilma afirmou que o governo enviará nas próximas semanas ao Congresso Nacional uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para criar nas 27 capitais centros de comando e controle semelhantes aos da Copa do Mundo, onde ficavam concentrados em um mesmo ambiente integrantes das Forças Armadas e das polícias estaduais e federais.
Segundo a presidente, o governo não quer alterar as funções do Exército, Marinha e Aeronáutica, mas integrar o seu funcionamento com os dos órgãos de segurança pública. Dilma afirmou que a instalação dos centros será feita mediante pedido dos governadores.
“Nós iremos fazer centros de comando e controle em todas as capitais. Hoje só tem nas 12 cidades-sede da Copa. O que se quer é tornar permanente o modelo usado na Copa do Mundo. Nós queremos que o modelo que foi usado se torne permanente. É isso”, disse.
(*) O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios entre os últimos sábado (23) e segunda-feira (25). O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00428/2014
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Siga Noticia Atual Por Email

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Popular Posts

Curtam Nossa Pagina no Facebook