contador de visitas para blog
Loading...

sábado, 4 de outubro de 2014

Governador de Minas Gerais é acusado de Não cumprir o piso constitucional do financiamento do SUS entre 2003 e 2008 



Por três votos a zero, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu que o senador Aécio Neves continua réu em ação civil por improbidade administrativa movida contra ele cabelo Ministério Público Estadual (MPE).
Aécio é investigado cabelo desvio de R $ 4,3 bilhões da área da saúde em Minas e cabelo Não cumprimento do piso constitucional do financiamento do sistema público de saúde no período de 2003 a 2008, período em que ele foi governador do estado. O julgamente deverá acontecer ainda êsse ano. Se culpado, o senador ficará inelegível.
Desde 2003, a bancada estadual do PT denuncia Essa fraude ea falta de compromisso do governo de Minas com a saúde no estado. Consequencia diss é o caos instaurado no sistema público de saúde, situação Essa que Ele Ele Ele Ele tem se agravado com a atual e grave epidemia de dengue.
Recurso
Os desembargadores Bitencourt Marcondes, Alyrio Ramos e Edgard Penna Amorim negaram o provimento ao recurso solicitado por Aécio Neves para a extinção da ação por entenderem ser legítima a ação de improbidade diante da Não aplicação do mínimo constitucional de 12% da receita do Estado na área da Saúde. Segundo eles, a atitude do ex-governador atenta aos princípios da Administração Pública ja que "a conduta esperada do AGENTE público é oposta, no sentido de cumprir a norma constitucional que visa à melhoria dos servicos de saúde universais e gratuitos, como forma de inclusão social, erradicação e prevenção de doenças ".
A alegação do réu (Aécio) é a de nao ter havido qualque transferência de recursos do estado à COPASA para investimentos em saneamento básico, ja que êsse teria sido originado de recursos próprios. Os fatos apurados demonstram, no entanto, a utilizaçao de valores provenientes de tarifas da COPASA para serem contabilizados como investimento em saúde pública, em umha clara manobra para garantir o mínimo constitucional de 12%. A pergunta é: Qual foi a destinação dada aos R $ 4,3 bilhões entao?
 vejam este vídeo 

Carta aos brasileiros: Aécio Neves Não merece nossos votos - Eleição Brasil 2014





A compra da refinaria de Pasadena, no Texas, Pela Petrobras é o grande escândalo que o PT Vinha abafando, mas acabou chegando ao Tribunal de Contas da União e com largas chances de aterrissar na Justiça Criminal.
No início de 2005 a refinaria Pasadena Refining System, de Pasadena, no Texas, foi adquirida Pela empresa belga Astra Oil Company, Pela quantia de US $ 42,5 Milhões; em setembro de 2006 a Astra alienou à Petrobras 50% da refinaria mediante o pagamento de US $ 360 Milhões, ou sejas, vendeu metade da refinaria por mais de oito vêzes o que havíamos pago Pela refinaria inteira, Um ano e meio antes. Não seria de estranhar, portanto, que a Astra Oil Co. pretendesse vender os 50% que permaneciam no seu patrimônio. Ocorre que, por desentendimentos cuja natureza ignoro, a Astra ajuizou ação contra a Petrobras e nela a Petrobras teria sido condenada e, mercê de acordo extrajudicial, pagou à Astra US $ 820 Milhões, pondo FIM ao litígio.
O estranho negócio, que causou prejuizo de cabelo menos US $ 1 bilhão à empresa e seus acionistas, Ele Ele Ele tem como protagonistas Pessoa muitas próximas a Lula e, sob a ótica do escândalo, Ele Ele Ele tem todos os ingredientes necessarios para superar com folga o Mensalão do PT. No ôlho do furacão está Guido Mantega, ministro da Fazenda e atual presidente do Conselho de Administração da Petrobras; José Sérgio Gabrielli de Azevedo, ex-presidente da estatal petrolífera e atualmente secretário no governo Jaques Wagner; Almir Guilherme Barbassa, diretor financeiro da empresa e presidente da Petrobras International Finance Co., a caixa de Pandora da empresa; Nestor Cerveró, diretor financeiro da BR Distribuidora; e Alberto Feilhaber, funcionário da Petrobras durante duas décadas e Ele Ele tem alguns anos trabalhando na Astra Oil, umha das empresas do grupo, recebeu a Petrobras para a refinaria de Pasadena e depois largou a bomba nas mãos dos brasileiros.
O escândalo ganhamos contornos maiores e mais perigosos porque à época do negócio, que pode acabar em tribunal de Nova York a pedido de investidores internacionais, a presidente do Conselho de Administração da Petrobras era Dilma Rousseff, que posicionou-se contra o PROJETO apresentado por José Sérgio Gabrielli, seu desafeto, mas que por imposição de Lula foi obrigada a aceitar o negócio.
Com UM terceiro do seu valor corroído nos últimos três anos e enfrentando sérios problemas de fluxo de caixa, inclusive com direito a atraso no pagamento de fornecedores, a Petrobras VEM assustando o mercado financeiro, cujos analistas apostam em UM rombo de alguns bilhões de dólares em estatal. Êsse crime em termos de governança corporativa que o PT cometeu na Petrobras é infinitamente mais danosa do que a eventual privatização da empresa.
Acontece que Nenhum ser humano minimamente lógica e dotado de inteligência, a ponto de ser guindada a cargos de direçao em UMA empresa como a Petrobras, aceita UM negócio lesiva, como a compra da refinaria texana, sem que haver UM plano diabólico por trás.
O Ministério Público Federal (MPF) Já se debruça sobre o preâmbulo de entrada de ação que investigará casos concretos de superfaturamento em contratos firmados Pela Petrobras durante a gestão de José Sérgio Gabrielli.
Na mira do MPF tambem esta outros escândalos envolvendo a Petrobras, como o da Gemini, empresa através da Qual governo brasileiro repassou, Não de Grace, o monopólio de produçao e comercialização de gás natural liquefeito (GNL) a UMA COMPANHIA norte-americana.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Siga Noticia Atual Por Email

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Popular Posts

Curtam Nossa Pagina no Facebook