contador de visitas para blog
Loading...

terça-feira, 2 de setembro de 2014

“Estou mais maduro, mais experiente. Estou me colocando como uma alternativa para fazer a Paraíba avançar com paz, com diálogo. Não podemos mais assinar embaixo de uma gestão que pratica a perseguição política, que mostrou retrocesso em vários serviços públicos”, disse Cássio Cunha Lima, candidato a governador da Paraíba. A afirmação foi feita pelo candidato do PSDB no segundo dia da série de entrevistas que o G1 promove com todos os que disputam o governo paraibano nas eleições de outubro de 2014.

Durante os 15 minutos de entrevista, o candidato do PSDB falou sobre segurança pública, saúde e política com os servidores públicos, bem como sobre o rompimento político com candidato do PSB, Ricardo Coutinho. "Em 2010 fizemos uma aliança. Em uma carta de intenções, não só eu, mas grupos político fizeram essa aliança. Três anos depois, não houve uma palavra minha que pudesse representar um boicote para que o governo não desse certo. Infelizmente não deu. Tivemos que fazer uma avalição, ouvir o povo e reconhecer que não pudemos apoiar um governo que apresentou atrasos, que oprime o servidor. Isso é a essência da democracia", ressaltou.

Cássio Cunha Lima também respondeu perguntas sobre obras realizadas na sua gestão passada e novamente sobre a sua avaliação a respeito do funcionalismo público enviadas por internautas pelas redes sociais e pela ferramenta VC no G1.
"O que eu tinha como responsabilidade era garantir a governabilidade. Fiz isso com Maranhão, me recolhi ao silêncio, à reflexão. Não fiz nenhum obstáculo ao meu principal adversário político da época. Isso mostra que eu sempre fui a favor da Paraíba”, comentou o candidato do PSDB ainda sobre a aliança nas eleições passadas com o atual candidato Ricardo Coutinho.
Mais cedo, em entrevista de seis minutos ao telejornal JPB 2ª Edição, exibido em rede pelas TVs Paraíba e Cabo Branco, afiliadas da Rede Globo, Cássio Cunha Lima respondeu às perguntas feitas pelos apresentadores Edilane Araújo e Carlos Siqueira. No primeiro momento, o candidato comentou o rompimento político com o candidato a governador Ricardo Coutinho e sobre a cassação no seu segundo mandanto pelo Supremo Tribunal Federal.
Na quarta-feira (20) o candidato do PSOL, Tárcio Teixeira, será o entrevistado do dia. O internauta já pode mandar perguntas para o candidato pelo VC no G1. Confira abaixo o calendário de entrevistas na semana.
Confira as datas das próximas entrevistas:Dia 20 - Tárcio Teixeira (PSOL)
Dia 21 - Vital do Rêgo (PMDB)
Dia 22 - Ricardo Coutinho (PSB)
Dia 23 - Antônio Radical (PSTU)
* A pedido do candidato Ricardo Coutinho, em acordo com o candidato Tárcio Teixeira, houve na segunda-feira (18) uma alteração nas datas originais das entrevistas dos dois candidatos.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Siga Noticia Atual Por Email

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Popular Posts

Curtam Nossa Pagina no Facebook