contador de visitas para blog
Loading...

domingo, 2 de março de 2014

Permissionários reclamam dos vários problemas ocasionados pela administradora SR Empreendimentos
Juazeiro do Norte Cresce a insatisfação dos permissionários de mercados públicos administrado pela empresa SR Empreendimentos, nesta cidade. O caso foi parar no Ministério Público estadual (MPCE) que apura o descaso em alguns dos equipamentos administrados pela empresa, atualmente detentora de autonomia administrativa para vários empreendimentos públicos, no Município.
As investigações, a respeito de possíveis irregularidades e não cumprimento de cláusulas contratuais, fizeram com que o MPCE solicitasse a rescisão contratual da empresa junto à justiça. São oito mercados, além do frigorífico municipal, o Hotel Municipal, atualmente terceirizado com o nome de Cariri Plaza Hotel, além de terminais rodoviários. O contrato de administração é de 15 anos, e até o momento foram cerca de quatro anos cumpridos.
Segundo a assessora administrativa e representante da SR Empreendimentos, em Juazeiro do Norte, Emanuella Bezerra Resende, algumas empresas têm contrato de até 30 anos. E assim seriam com todas elas, caso a administração municipal anterior não tivesse reduzido esse prazo pela metade.
Um dos locais com maior insatisfação por parte dos vendedores, que somam mais de 500 pessoas, é o Mercado José Teófilo Machado (Senhora Sat'Ana), no centro da cidade. A Associação dos Permissionário deste local foi um dos órgãos responsáveis pela ação movida junto ao Ministério Público, que soma diversos problemas relacionados ao não cumprimento das cláusulas contratuais, incluindo o não repasse até hoje dos 2% do arrecadado nos mercados à Prefeitura.
Desde que foi iniciada à terceirização dos equipamentos públicos, em 2009, são inúmeras as manifestações nos estabelecimentos, como no Mercado do Pirajá, onde foram construídos apenas alguns boxes, inconclusos, segundo os permissionários, na área onde se comercializa hortifrutigranjeiros, e uma pequena melhoria na coberta metálica, com parte do material reaproveitado.
Os vendedores deste local já chegaram a interditar a Avenida Ailton Gomes, no Pirajá, em protesto, com pneus queimados e pedras na pista, pelo aumento nos boxes e obras iniciadas sem a devida preparação dos ocupantes dos espaços.
Na câmara de vereadores, as denúncias relacionadas à empresa SR Empreendimentos, têm se tornado corriqueiras. Nesta semana, o vereador Gladson Bezerra chegou a denunciar a falta de pagamentos por parte da empresa à Cagece e também ligações clandestinas. Por isso, em 2013, os vendedores do Mercado Senhora Sant'Ana ficaram sem energia elétrica, e mercadorias foram estragadas nos freezers.
Revolta
Os próprios permissionários já ocuparam o plenário do legislativo para denunciar e expor as insatisfações, entre elas, obras iniciadas e não concluídas, falta de higiene e de segurança. Os assaltos são contínuos e no Mercado do Pirajá a solução encontrada por eles foi pagar segurança privada. Alguns deles reclamam dos assaltos. Exemplo disso foi dado pelo vendedor de frangos, Vítor Santos.
Ele mesmo e seu pai foram vítimas. "Muitas pessoas nem chegam a resistir em relação a essa terceirização, porque temem perder o ponto de venda, que custa por mês a bagatela de R$ 45,00. Há cerca de dois anos estava custando R$ 15,00".
Já no mercado José Teófilo Machado, alguns vendedores entraram na justiça, para não pagar aluguel dos boxes. Um deles é o presidente da associação, Edson Cordeiro, que está repassando uma taxa mensal à justiça. Ele disse que praticamente todas as obras iniciadas no local foram iniciadas e não concluídas, a exemplo dos boxes na praça ao lado do mercado, onde há alagamentos no canteiro de obras e lançamento de dejetos de dentro do mercado no local e posteriormente lançado na rua Senhora San'Ana, ao lado, onde estão centenas de vendedores retirados da praça, interditando uma rua inteira. São quase quatro anos de espera de uma promessa de que, em um ano, estariam nos boxes de uma construção paralisada e que já foi até embargada.
Por conta dos problemas, inclusive do funcionamento do mercado sem o cumprimento das normas do Corpo de Bombeiros, e parte dos portões fechados, a clientela se afastou do local. Vendedores reclamam do decréscimo nas vendas em mais de 90%. Recentemente foram colocados extintores em algumas partes do prédio, pela empresa. Em seguida, foram retirados. O motivo alegado foi de que um deles havia sido roubado. O restante foi levado pela SR Empreendimentos para não sumir do mercado Senhora Sant'Ana. Com relação à justiça, a própria prefeitura, depois de ação do MP, chegou a solicitar a rescisão do contrato, conforme o presidente da associação.
Para a assessora administrativa dos mercados, Maria do Socorro da Silva, as obras deveriam estar ocorrendo no mercado Teófilo Machado, mas não é fato porque os permissionários não deixam. Em relação ao mercado do Pirajá, disse que estava sendo realizada obra no local, informação negada por alguns vendedores do local.

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Tecnologia do Blogger.

Siga Noticia Atual Por Email

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Popular Posts

Curtam Nossa Pagina no Facebook